A história do filme é a seguinte: 1975. Cinco pessoas são sequestradas cinco dias antes do Halloween e são mantidas reféns em um lugar chamado “Murder World” para participar de um sangrento jogo chamando “31”. O desafio é sobreviver 12 horas dentro do local, cheio de palhaços assassinos e sanguinários.

O filme começa com um monólogo interessante do personagem Doom Head, ele diz algumas coisas interessantes para a sua vítima, o que torna a cena de introdução muito boa. Após isso, o filme dá uma descansada e somos apresentados aos personagens centrais, que dialogam dentro da van e podemos ver um pouco da personalidade de cada um deles, e é só, daqui pra frente o filme se transforma num jogo tenso por sobrevivência.

Devo admitir, senti falta de um pouco do desenvolvimento do jogo intitulado ”31”, eles são colocados no jogo à força, mas não há um real motivo para o por que do jogo ser feito, o que deixa o filme um pouco vazio. Ah, e tenho que falar sobre os assassinos, todos são muito bons, desde um anãozinho nazista que fala espanhol até Doom Head, um assassino psicótico -muito parecido com o Coringa- que tem as melhores cenas do filme, sempre que ele aparece é interessante, de longe meu personagem favorito.

Os atores, bem, não me agradaram muito. A maioria é bem canastrona, com umas duas ou três exceções. Não entendo o motivo de Rob Zombie continuar colocando a sua esposa pra atuar em seus filmes, ela não tem muita coisa a oferecer além de sua beleza -que nem é tão grande assim-. Ah, e também foi bom ver Malcom McDowell (Alex, de Laranja Mecânica) atuando novamente, ele faz bem o seu personagem.

A trilha sonora é boa, com algumas músicas de rock bem legais. A fotografia ajuda com o clima sujo e sanguinário que o filme tem. A direção de Zombie é boa, principalmente nas sequências de tensão. O roteiro é meio vazio, sem muito conteúdo, sem um desenvolvimento grande, focando nas cenas de gore. Não é um filme para se assistir com expectativas altas, é um filme para se assistir sem pretensões e com vontade de se divertir.

Enfim, ”31” não tem um roteiro muito bom, é meio vazio e sem desenvolvimento, mas é um filme divertido, com cenas de gore que funcionam muito bem e uma boa trilha sonora. Acho que o irá agradar aos fãs de Zombie.

Nota: 7.4