Existem vários filmes de terror baseados em histórias reais, mas, geralmente, quando isso acontece é por conta de pequenas inspirações que acabam não sendo tão reais assim.

Mas a ficção acaba inspirando a realidade, criando eventos terríveis de vítimas reais de assassinos e criminosos que decidiram copiar o que viram nas telas. Alguns deles, até mesmo acreditam que os próprios personagens ordenaram os crimes.

Conheça aqui algumas histórias de cruzamento entre a ficção e a realidade que vão mostrar que a vida real pode ser muito mais assustadora do que os filmes de terror.

 

1- Jogos Mortais

Em 2009, dois adolescentes, de 14 e 15 anos, foram condenados pelo planejamento de sequestro depois que a mãe de um dos meninos ouviu uma conversa entre eles. Os jovens tinham a intenção de sequestrar, torturar e assassinar uma série de pessoas que eles acreditavam fazer o mal por meio de jogos de tortura. Entre os alvos listados, estava um policial e duas garotas.

 

2- Pânico

O adolescente Mario Padilla de 16 anos e um primo de 14 a cometer um assassinato. Os garotos seguraram a mãe de Mario, Gina Castilo, de 37 anos, e a esfaquearam 45 vezes. Os jovens confessaram que o filme foi a inspiração para o crime e eles pretendiam arrumar fantasias e alteradores de voz para imitar o assassino Ghostface numa série de homicídios..

 

3- A hora do pesadelo

Em 2004, Daniel Gonzalez – diagnosticado com esquizofrenia – teve um ataque após uso de drogas, assassinou quatro pessoas e feriu outras duas. Depois dos crimes ele escreveu cartas para si mesmo, enaltecendo a emoção que sentiu durante os homicídios e se comparando com Freddy Krueger. O assassino revelou que o filme serviu como inspiração para seu sonho de se tornar um famoso serial killer.

 

4- Brinquedo assassino

Nenhum brinquedo ganhou vida e saiu numa série de matanças, mas em 1996, o australiano Martin Bryant se inspirou na história para matar 35 pessoas a tiros e ferir outras 23. Com um QI de apenas 66 pontos, ele era obcecado pelo comportamento infantil do brinquedo e sua habilidade de se vingar.

 

5- Poltergeist

O filme Poltergeist se tornou um clássico doterror, mas os fatos terríveis não ficaram somente dentro das telas. Quatro membros do elenco acabaram morrendo numa série de coincidências que levou a acreditarem que uma maldição real tomou conta da produção. Heather O’Rourke, que interpretou Carol Anne, morreu no hospital quando foi internada com sintomas de gripe, na mesma data prevista no filme seis anos antes. Além dela, Julian Beck morreu de câncer, Will Sampson morreu durante uma operação e Dominique Dunne foi estrangulada pelo namorado.