A franquia Poltergeist, teve várias mortes e acontecimentos sinistros.

Veja abaixo, o que ocorreu durante a produção dos filmes.

Mortes:

Heather O’Rourke: interpretou a garotinha Carol Anne Freeling nos três filmes da série. Morreu em 1988 com 12 anos. Ela adoeceu no início de 1987 e foi diagnosticada com a doença de Crohn, uma infecção intestinal. Foram receitados fortes medicamentos para o tratamento dessa doença que a deixava com o rosto inchado, é possível notar isso em Poltergeist III. No dia 31 de janeiro de 1988, ela amanheceu muito doente apresentando um quadro de vômitos. Na manhã seguinte ela desmaiou em sua casa e o seu padrasto chamou os paramédicos. O’Rourke sofreu uma parada cardíaca e após reanimação foi levada de helicóptero para o Hospital Infantil e Centro de Saúde de San Diego, onde faleceu. Os advogados da família O’Rourke entraram com uma ação contra o hospital por diagnóstico impreciso dos médicos. Segundo os familiares, eles erraram ao diagnosticá-la com a doença de Crohn quando na realidade ela estaria sofrendo de um bloqueio no intestino, presente desde seu nascimento. Caso tivessem diagnosticado o bloqueio, uma cirurgia teria solucionado o problema.

 

Dominique Dunne: interpretou a filha mais velha da família Freeling, Dana, no primeiro Poltergeist. Ela morreu em 1982, aos 22 anos. Ela começou a namorar John Sweeney, um ajudante de cozinha que trabalhava num dos melhores restaurantes de West Hollywood. John, era muito ciumento e começou a agredi-lá. Ela chegou a se esconder dele, mas ele a encontrou e a estrangulou. Ele foi preso e condenado a 6 anos de prisão, mas ficou apenas 3 anos e meio preso.

 

Julian Beck: interpretou Henry Kane em Poltergeist II. Morreu em 1982 com 60 anos, devido a um câncer de estômago.

 

Will Sampson: interpretou um nativo norte-americano que ajudava a família Freeling, em Poltergeist II. Morreu em 1987 com 53 anos. A causa de sua morte foi atribuída a uma severa subnutrição e a problemas renais após um transplante cardíaco.

 

Acontecimentos Estranhos:

Durante uma sessão de fotos para Poltergeist III, enquanto a atriz Zelda Rubenstein era fotografada, apareceu uma estranha fumaça em uma das fotos. Ela depois informou que, a foto foi feita no exato momento em que sua mãe tinha morrido.

 

Ao estrangular Dominique Dunne, para encobrir o barulho, o namorado colocou para tocar a trilha sonora de Poltergeist em volume bem alto.

A casa do primeiro filme foi parcialmente destruída por um terremoto em 1994.

Em uma cena em que um palhaço sufocava o ator Oliver Robins, alguma coisa deu errado e ele estava sendo sufocado de verdade.

JoBeth Williams diz que quando voltava para casa depois das filmagens, encontrava os seus quadros todos tortos na parede. Ela os endireitava mas, ao retornar no dia seguinte após as filmagens, estavam todos tortos novamente.

 

Explicação para a Maldição:

O que poderia explicar tantas mortes e acontecimentos estranhos é que os produtores teriam adquirido esqueletos humanos reais em um armazém médico por serem mais baratos do que construir falsos esqueletos de plástico. Alguns teorizam que os espíritos das pessoas as quais pertenciam os ossos foram os responsáveis pela sequência de tragédias que aconteceram.