Poltergeist (do alemão polter ‘barulho’, e geist ‘fantasma’), também chamado por alguns parapsicólogos como Psicocinesia Recorrente Espontânea, é um tipo de evento paranormal que se caracteriza por uma série de manifestações físicas que, supostamente, são praticadas por algum tipo de fantasma.

Movimentações, aparecimentos ou desaparecimentos de objetos, sons, entre outras. Pode envolver até ataques físicos. Essas manifestações já foram supostamente registradas em muitas culturas e países.

4 Explicações científicas para o fantasma que você acha que viu

Alguns aconteceram de forma bem menos traumática, enquanto outros foram capazes de destruir vidas por completo. O fenômeno é estudado pela parapsicologia, que garante que os eventos são reais e perigosos.

Confira 6 casos com Poltergeist :

1 – O cachorro assassinado de Coventry

O vídeo acima mostra um caso que aconteceu em Coventry, uma cidade inglesa. É possível ver que, supostamente, a porta do guarda roupa se abre sozinha. Em seguida, uma cadeira começa a se mover da mesma forma, sem a ajuda de ninguém. O que ninguém consegue ver é o piso do ambiente. Portanto, muitos acreditam que poderia ter alguma corda puxando os objetos.

Conheça 7 histórias terríveis sobre hospícios

Por outro lado, a moradora da casa conta que foi um caso real de poltergeist e que até mesmo o cachorro foi morto por ele, esmagado nas escadas. O psíquico Derek Acorah foi chamado para averiguar o caso. Segundo ele, havia um espírito irritado na casa, chamado Jim, mas felizmente, conseguiu fazer com que ele fosse embora.

2 – O Poltergeist de Indianápolis

No ano de 1962, três gerações de mulheres viviam juntas em uma mesma casa em Indianápolis, nos Estados Unidos. No entanto, elas não se davam muito bem. A única paz que ainda tinham passou a ser quebrada a partir do dia 11 de março daquele mesmo ano… Quando passaram a perceber atividades incomuns na casa.

O primeiro caso aconteceu quando uma xícara começou a se mover sozinha. O segundo, foi quando escutaram um forte barulho no andar de cima e viram que um ornamento de cristal caiu sozinho de uma das mais altas prateleiras, se transformando em milhares de pedaços ao cair no chão.

6 histórias arrepiantes envolvendo locais onde grandes tragédias aconteceram

As mulheres chamaram a polícia mas nada foi encontrado. Os eventos continuaram acontecendo, e mais… Elas passaram a sofrer com mordidas e arranhões durante a noite, que se pareciam muito com a de morcegos. Mas tal hipótese foi descartada, visto que era época em que eles estavam hibernando. Até mesmo vampiros foram levantados como suspeitos. Dias depois, uma das mulheres foi encontrada pelos policiais jogando objetos nas paredes e virando os móveis, no entanto, ainda era possível que ela estaria sendo possuída por alguma entidade.

3 – O poltergeist do Jaboticabal

No Brasil, no ano de 1965, uma garotinha de 11 anos chamada Maria José Ferreira se envolveu em um dos casos mais polêmicos conhecidos por aqui. Em sua casa na cidade de Jaboticabal, pedras e tijolos começaram a se materializar no ar, sem que ninguém soubesse como. Em seguida, eles eram arremessados e atingiam a casa em que a garota morava com a família.

Ao longo do tempo, até mesmo pessoas começaram a ser atingidas e foi quando a situação ficou realmente grave. Os pais da menina passaram a acreditar que algo sobrenatural estava envolvido nisso e chamaram um sacerdote para realizar um exorcismo no ambiente. No entanto, tal ato parece ter apenas irritado ainda mais o tal poltergeist, que passou a agir de maneira ainda mais assustadora… Os móveis passaram a ser arremessados pela casa e barulhos horríveis passaram a ser escutados.

Maria passou a ser diretamente atacada. Sofria golpes vindos de algo invisível e marcas de mordidas e manchas rochas começaram a aparecer pelo corpo da garota. Em certo momento foi preciso retirar 55 agulhas de dentro da menina. Ela sofreu tentativas de sufocamento e o poltergeist também ateava fogo na garota.

Assista 5 vídeos que supostamente mostram espíritos interagindo através do tabuleiro ouija

Os pais recorreram a um médium como uma alternativa desesperada. Segundo o paranormal, Maria teria matado uma pessoa em sua vida passada e agora estaria condenada a passar a eternidade sofrendo nas mãos do espírito. Ao completar 16 anos, a garota não suportou e cometeu suicídio por envenenamento. Após a tragédia, as manifestações sobrenaturais acabaram de uma vez por todas.

4 – Poltergeist de Stoke Lacy

No ano de 2002, uma região em específico da aldeia inglesa de Stoke Lacy parecia sofrer com as ações de algo sobrenatural. Em um período de 18 meses, 26 carros sofreram um acidente no mesmo local… Todos acabaram perdendo a direção e bateram na mesma cerca, mas ninguém se feriu. Os motoristas relatavam que no momento do acidente sentiam como se suas mãos fossem afastadas do volante de forma involuntária, ou os pneus simplesmente não respondiam aos comandos, ocasionando a batida.

Assista vídeo que mostra trem fantasma em estação na China

Mais tarde, um psíquico chamado Richard James, relatou que havia recebido uma mensagem de algo desconhecido. Segundo a informação, em 1930 uma mulher havia morrido naquele mesmo local, em um acidente onde seu carro batia na cerca. Tudo havia acontecido durante uma briga pela direção. Dessa forma, seu espírito continuava vagando pela região e prometeu que se vingaria, fazendo com que outros motoristas passassem pelo mesmo, mas que não deixaria que ninguém se machucasse.

5 – O monge de Pontefract

Uma casa situada na cidade inglesa de Pontefract, provavelmente foi o abrigo de um dos piores poltergeists conhecidos pela história europeia da década de 1970. Ele era conhecido como “Poltergeist de Pontefract”, mas também chamado de “Monge Preto”, acreditavam que aquele era o espírito de um monge morto no século 16.

A família que morava no local relata que sofreu horrores durante o tempo em que viveram na casa. As coisas começaram a ficar bem medonhas quando objetos passaram a se mover sozinhos, poças de algo gelatinoso eram encontradas pela casa, ambientes passaram a ser bem mais frios que outros, mas o pior ainda estava por vir. A filha do casal, de apenas 12 anos, foi a que mais sofreu.

Confira 5 histórias aterrorizantes sobre ‘amigos imaginários’

Certo dia, enquanto estava no andar de cima da casa, começou a ser arrastada por algo que segurava seu pescoço. Enormes manchas teriam ficado no corpo da criança. Mais tarde, ela também teria sofrido estrangulamento por um cabo elétrico, mas conseguiu sobreviver. Suspeitando do casal, a polícia foi até o local para investigar, mas também foram chamados psíquicos. A vizinha da família acreditava na história e relatava que o mesmo acontecia em sua casa, porém com menor intensidade e frequência. A solução foi abandonar a casa.

6 – Carole Compton

Muita gente acredita que na verdade, os casos associados a um poltergeist são causados pelo subconsciente de uma pessoa com habilidades psicocinética… Ou seja, ela é capaz de mover objetos com a mente, mas sem ter consciência disso e muito menos sem controlar seu poder. Bem, este pode ter sido o caso de Carole Comptom.

Na década de 1980, ela tentou trabalhar como babá mas as coisas não deram muito certo. O primeiro acontecimento se deu quando estava caminhando pela sala e um quadro da parede, que ali estava há anos sem ser mexido, simplesmente caiu quando ela passou. Outra vez, um incêndio foi provocado na casa onde cuidava do bebê, e mais incêndios passaram a ocorrer aleatoriamente em torno da casa. Os pais do bebê decidiram demitir a moça logo após a ocorrência de incêndio no quarto da criança.

Conheça 12 parques abandonados e assustadores ao redor do mundo

Ela tentou novamente e começou a trabalhar na casa da família Tonti. Não demorou muito até que os objetos começassem a voar pela casa, e que o quarto da filha do casal, de apenas 3 anos, começasse a pegar fogo. Felizmente, ninguém ficou ferido durante os incêndios, mas ela foi acusada de incêndio criminoso e tentativa de homicídio. Ela permaneceu presa durante 16 meses, onde os eventos sobrenaturais ainda a perseguiam. Passou a ser chamada de bruxa e os católicos faziam rezas para se livrar de assombrações.

Ela foi condenada, mas o juiz entendeu que os 16 meses detida já haviam sido o suficiente. Compton então se mudou e escreveu um livro.

Fonte: Fatos Desconhecidos