Hoje é o Dia das Crianças e separamos 3 livros infantis com histórias assustadoras que são capazes de assustar até os adultos, confira:

Livro: ‘Struwwelpeter’

Lançado em 1845, na Alemanha, o livro é considerado um dos livros infantis mais temíveis. Além das histórias assustadoras, as ilustrações retratam vários atos violentos, entre eles: uma criança perdendo o dedo e outra pegando fogo.

Confira uma das consequências citadas no livro, para as crianças que fazem algo errado e não obedecem seus pais:

“Então, ela foi queimada, com todas as suas roupas, braços, mãos, olhos e nariz. Até que ela não tinha mais nada a perder, exceto os seus sapatinhos e nada mais, mas estes foram encontrados entre suas cinzas no chão.”

 

 

Livro: Bravo Mr. Buckingham

O livro conta a história de um homem viciado no perigo. Seu nome era Buckingham e ele gostava de colocar o pé próximo a uma serra elétrica para sentir “cócegas”, até o dia em que decepou o membro. Posteriormente, ele perdeu o outro pé e ele ainda perdeu os seus braços violentamente ao ser atingido por um caminhão.

Todas as vezes em que essas tragédias aconteceram, Buckingham simplesmente disse: “Isso não doeu”.

Talvez ele tenha insensibilidade à dor ou talvez o livro diga que perder partes do corpo sem chorar faz de você alguém corajoso.

Por fim, Buckingham é apenas uma cabeça com um cocar tradicional norte-americano. Porém, ainda há um final feliz (ou não):

“E esse foi o último acidente terrível que o bravo Mr. Buckingham já teve. Depois disso, ele viveu feliz, feliz para sempre, e, sempre que estava com fome, sua querida neta o ajudava a comer um grande prato cheio de belos morangos vermelhos, porque morangos eram a coisa favorita do bravo Mr. Buckingham. E ele estava tão acostumado a dizer que as coisas não doíam que, assim que ele comeu o último morango, sorriu e disse ‘Isso não doeu’”.

 

Histórias assustadoras para contar no escuro

As histórias assustadoras para contar no escuro, foram escritas por Alvin Schwartz e ilustradas por Stephen Gammell.

As histórias envolvem muito o folclore e lendas urbanas. Mesmo que os contos sejam inquietantes, o que mais marcou os leitores foram os desenhos, que são esboços em preto e branco, com rostos sem olhos e pés desmembrados caindo de uma chaminé.

Segundo Sandy Vanderburg, professor e pai, “se esses livros fossem filmes, eles seriam censurados por sua violência gráfica. Além disso, não há moral nos contos, uma vez que os bandidos sempre ganham”.

Em uma das histórias do livro, “Apenas delicioso”, uma mulher vai até um necrotério e rouba o fígado de uma outra mulher para alimentar seu marido.

 

Fonte: Mega Curioso

Confira desenhos sinistros que foram feitos por crianças