Muitos assassinatos foram cometidos e nunca tiveram solução.

Conheça a terrível história dos irmãos chineses canibais

Separamos 4 casos de assassinatos brutais que continuam sem solução e que depois de muitos anos, ainda são investigados pela polícia.

Confira 8 Formas brutais que humanos já foram sacrificados em rituais

1- Família Bricca

O engenheiro químico Jerry Bricca voltou para sua casa em Cincinnati no dia 25 de setembro de 1966, depois de um dia de trabalho e, antes disso, comprou leite para sua esposa Linda e sua filha Debbie Bricca. Por volta das 20 horas ele conversou com um vizinho que estava na rua enquanto levava o lixo para fora.

Alguns dias se passaram e os vizinhos não viram mais a família e ficaram preocupados. Dick Meyer e mais um vizinho, resolveram ir até a casa para saber o que tinha acontecido, quando eles conseguiram abrir a porta da casa, imediatamente sentiram um cheiro forte e resolveram chamar a polícia.

Quando a polícia chegou no local, descobriram que todos os membros da família estavam mortos.

Conheça 5 das mulheres mais demoníacas da história

Linda que tinha 23 anos, foi esfaqueada 10 vezes, Jerry que tinha 28 anos, foi esfaqueado 9 vezes e Debbie que tinha 4 anos, foi esfaqueada 4 vezes.

Os detetives conduziram uma extensa investigação, eles entrevistaram mais de 300 pessoas. Depois de 50 anos, a polícia nunca conseguiu encontrar o assassino.

2- Família Setagaya

Mikio Miyazawa,Yasuko e seus dois filhos foram encontrados mortos na manhã do dia 31 de dezembro de 2000.

Um dos filhos foi estrangulado e os outros 3 membros da família foram esfaqueados.

Impressões digitais e outras provas que foram encontradas na casa, constatou que o assassino usou o computador e comeu sorvete depois do ataque e passou várias horas na casa antes de sair na manhã seguinte.

Aproximadamente 246.000 policiais foram envolvidos no caso até o momento e a polícia recebeu mais de 16.000 informações sobre o caso.

Conheça a história do ‘Serial Killer Bicho-Papão’ que mutilava, matava e comia crianças

Apesar do extenso trabalho dos detetives, a polícia nunca conseguiu encontrar o suspeito.

Um porta-voz da polícia disse que o departamento nunca desistirá até que o caso seja resolvido.

3- JonBenét Ramsey

Na manhã do dia 26 de dezembro de 1996, Patsy Ramsey acordou e foi até o quarto de sua filha JonBenét Ramsey e não encontrou a menina.

Quando descia as escadas para procurar sua filha pela casa, encontrou um bilhete que pedia US$ 118 mil como recompensa para que a filha dela fosse liberta. Desesperada, ligou para a polícia.

Os policiais foram até a residência e revistaram a casa ao lado dos pais e não encontraram a menina. O pai de JonBenét informou aos policiais que tinha apenas um local, que faltava ser verificado: o porão. Uma policial autorizou que o pai fosse até o porão procurar pela menina, minutos depois o pai retornou desesperado e informou aos policiais que tinha encontrado a filha morta no porão da casa. Os policiais foram até o local e encontraram a menina com sinais de estrangulamento.

De acordo com o relatório do legista, a causa oficial de morte de JonBenét foi asfixia por estrangulamento associada a trauma craniocerebral e sua morte foi classificada como um homicídio.

Conheça a história da serial killer que transformava suas amigas em sabão e fazia bolos com o sangue delas

Depois de muitas controvérsias, os pais e o irmão da menina foram considerados os primeiros suspeitos do crime. Eles só foram descartados como suspeitos depois que foi comprovado que o material genético encontrado na roupa da menina pertencia a um homem desconhecido.

Mesmo com o resultado do exame de DNA, a polícia nunca conseguiu encontrar o suspeito.

O canal Investigação Discovery fez um documentário chamado ‘Quem matou JonBenét?’ que explica em detalhes o caso, eu já assisti e indico. O caso é cheio de reviravoltas e o documentário fará você entender melhor essa história.

4- Família Bennett

Bruce, Debra e suas duas filhas moravam em uma rua sem saída que tinha poucas casas construídas.

Na noite do dia 16 de janeiro de 1984, um homem entrou na casa da família Bennett. O homem esfaqueou e espancou Bruce, de 27 anos, agrediu sexualmente sua mulher Debra, de 26 anos e sua filha Fatima Bennett, de 7 anos.

O homem matou os 3 e apenas Vanessa, que na época tinha 3 anos sobreviveu. O assassino espancou a menina e deixou seu rosto deformado.

Na manhã seguinte, A mãe de Bruce foi até o local, entrou na casa e encontrou a família que foi brutalmente assassinada e Vanessa que estava viva ao lado dos corpos.

O DNA de um homem desconhecido foi encontrado na cena do crime pela polícia, mas a polícia nunca encontrou o suspeito.

Robert Pickton | O serial killer que alimentava os porcos com carne humana

Fontes: Japan Today, WCPO e 9 News