A Segunda Guerra Mundial, foi o conflito mais sangrento que já existiu, milhares de pessoas perderam suas vidas.
Existem muitas lendas e fatos sinistros sobre esse período terrível. Veja quais são neste post.

Soldados do Canhão Anti Aéreo

Em 1944, o porto de Hollandia foi atingido por uma grande invasão. A ilha, ocupada pelos japoneses, era um alvo para as Filipinas e foi atacada pelas forças do General Douglas MacArthur. Os soldados japoneses fugiram para o leste e os aliados entraram na ilha. Os moradores disseram que alguns espíritos dos japoneses ficaram no local.
Em 1956, os moradores de Hollandia pediram que fosse feito um exorcismo num canhão anti-aéreo abandonado na praia. Todos os dias, à meia noite, eles dizem que alguns fantasmas de soldados japoneses com capacetes enferrujados apareciam para usar o velho canhão e ficavam de vigília à espera de um ataque.

Almas do Pacífico Sul

Todas as batalhas da Segunda Guerra Mundial que aconteceram no Pacífico Sul foram sangrentas e impiedosas. No fim dos anos 50, um repórter da BBC noticiou que havia uma casa  na Malásia, que havia sido ocupada por oficiais japoneses, onde ainda se ouvia os barulhos de botas militares. Outras pessoas disseram que pescadores da ilha filipina de Corregidor, continuavam vendo batalhas espectrais durante anos após o término da Guerra.
Era como se os fantasmas dos soldados estivessem perdidos, sempre repetindo o mesmo ato que ocorreu no momento de suas mortes.

Relatório dos Mortos

Três pilotos dos aviões bombardeiros Douglas DB-7 Boston, após uma missão de bombardeio contra defesas alemãs, voltaram para a base aterrorizados. O oficial que os recebeu, mandou que eles fizessem seu relatório e depois os dispensou.
Minutos depois, o oficial recebeu a notícia de que os três pilotos haviam morrido em missão. Foi verificar e não os encontrou mais, porém os relatórios estavam lá, prontos. Esse caso deixou provas físicas da manifestação das três almas atormentadas, que mesmo depois de mortos redigiram o relatório que continha a forma como morreram na missão.

Holandês Voador

Em 1680, um navio foi atingido por uma tormenta no Cabo da Boa Esperança. O capitão blasfemou contra Deus e foi condenado a vagar pelos mares até o dia do Juízo Final, atraindo outros navios para a destruição. Testemunhas dizem que viram o Holandês Voador e que os marujos e o capitão tem corpo de homem e cabeças de peixe, o navio veleja contra o vento e possui uma velocidade muito alta, não deixando que outras embarcações escapem.
Durante a Segunda Guerra, o contra-almirante nazista Karl Donitz, comandante general da Alcatéia de Submarinos, disse a Hitler que uma de suas tripulações havia se rebelado, e não iriam participar de uma batalha de corso em Suez, local alvo nazista, pois tinham avistado o navio fantasma amaldiçoado, o Holandês Voador, e isso era um mal sinal, pois no mar em que o Holandês Voador navega, carrega consigo a destruição. O que foi acatado com muita naturalidade, tanto pelo Almirante Donitz como por Adolf Hitler, que se interessava por ocultismo. Dizem que depois disso ele mandou uma equipe para caçar o tal navio fantasma.

Aeronaves Fantasma

Hoje em dia, ainda existem relatos sobre pessoas que viram aviões daquela época, e até de esquadrilhas inteiras, que surgem do nada e desaparecem em seguida. Muitos relatos incluem detalhes sinistros:

Pilotos com semblantes tristes que acenam para os vivos, aviões antigos que pousam sem ninguém dentro, e que em seguida se desvanecerem como fumaça e até alguns que são tripulados por esqueletos.
Uma das lendas mais famosas é a de um avião americano que apareceu na costa da Califórnia várias horas após o ataque a Pearl Harbor, visivelmente avariado e deixando atrás de si um rastro de fumaça. As pessoas dizem ter visto o piloto a bordo, mas depois que a aeronave caiu, nenhum corpo foi encontrado entre os destroços.

Piloto Fantasma Nazista

Em novembro de 1940, um avião da Luftwaffe, Força Aérea Alemã, caiu na Sapataria Steiner na Inglaterra e matou os três tripulantes a bordo. Desde então, um piloto nazista chamado Heinz assombra a loja, assustando funcionários e clientes.
A loja, que tem 100 anos de existência, pertence a família Steiner a cinco gerações. Sophie  herdou a loja em 2012, e desde então, ela vê coisas estranhas, o fantasma é agressivo, pois ainda acha que está em pleno combate.
Passos misteriosos são ouvidos, latas de graxa de sapatos são arremessadas, e os funcionários se sentem observados.
O bunker antiaéreo da Segunda Guerra Mundial na parte de trás da loja, que é trancado com cadeado, costuma abrir sozinho e caixas de sapato são reviradas no estoque, e os funcionários têm visto até mesmo a sombria figura do fantasma.