Em 1980, a família Reed se mudou para uma casa em Southington, eles queriam morar mais perto do hospital, onde um dos filhos iria fazer um tratamento contra o câncer.

A família dizia que era atormentada por uma presença demoníaca.

Alguns equipamentos de autópsia foram descobertos no porão e descobriram que a casa tinha sido uma funerária.

Carmen descreveu os demônios que via: “Um dos demônios era muito magro, alto e não tinha quase nenhum cabelo, usava óculos redondos. O outro tinha cabelos pretos e olhos azuis, usava um terno risca de giz, e estava constantemente movendo a mão pra cima e para baixo. O de óculos tinha um sorriso muito grande, quase tocando os olhos”.

A casa foi examinada por Ed e Lorraine Warren.

De acordo com um documentário sobre o caso em 2009 (no fim da matéria você poderá assistir), os agentes funerários que trabalharam no necrotério estiveram envolvidos em necrofilia com os corpos e a sala onde os dois filhos menores ficaram anteriormente era o show-room para caixões. O corredor da casa, era onde os corpos eram preparados para o funeral.

Lorraine Warren afirmou que, uma noite ouviu um barulho num quarto e quando Ed entrou para verificar, encontrou duas mulheres dançando em círculos e cantando, quando ele caminhou em direção a elas, elas desapareceram.

Lorraine comentou sobre o filme, ela disse que o caso real foi “muito, muito mais assustador do que qualquer filme poderia ser”.

Lorraine Warren, disse à Associated Press que a casa ficou livre, depois de um exorcismo realizado em 1988.

 

Abaixo você pode assistir o documentário ‘Aparições Em Connecticut’ que conta a história: