A Ilha de Hashima, também chamada de Gunkanjima, é uma pequena ilha que fica a 20 quilômetros do porto de Nagasaki. A ilha carrega um grande mistério e atrai visitantes de todos os lugares.

Em 1890 descobriu-se que a ilha era rica em minérios e carvão. Foi então que a Mitsubishi Corporation se apossou da ilha e contratou milhares de trabalhadores, para trabalhar na extração de carvão. Foi contratado muitas pessoas, para uma ilha tão pequena, eram 5 mil pessoas aglomeradas numa pequena ilha com um pouco mais de 1 km quadrado de extensão.

Em 1959, a ilha foi considerada o lugar mais densamente povoada do mundo, com uma densidade de 835 pessoas por hectare. No bairro residencial da ilha chegava a ter 1.391 por hectare. Para acomodar tantas pessoas em uma área tão pequena, grandes edifícios residenciais e industriais foram construídos, assim como escola, hospital, lojas, restaurantes, uma piscina pública e até um cinema. Havia também passagens subterrâneas que davam acesso à várias partes da ilha.

Foram erguidas também paredes de concreto “quebra mar”, pois a região era acometida constantemente por tufões e ondas grandes. Devido à tantas construções, a ilha, ao ser avistada de longe parecia um navio de guerra. Por este motivo, a ilha recebeu o apelido de “Gunkanjima” , que significa “ilha de batalha” em japonês.

Em 1960, houve uma redução drástica na produção de carvão por causa do petróleo que passou a ser usado no seu lugar. Em abril de 1974, a mina foi desativada, e seus moradores tiveram que deixar Gunkanjima.

Após quase 40 anos, a ilha se encontra deserta e em ruínas e durante esse longo tempo a Ilha foi fechada ao público, devido ao perigo de desmoronamentos, já que as instalações estavam bem deterioradas devido às exposições dos tufões. Ela podia ser vista apenas à partir de cruzeiros que circulavam a ilha, dando a ela, uma atmosfera ainda mais misteriosa e assustadora.

Em abril de 2009, a ilha foi aberta a visitação. Segundo visitantes, ainda é possível ver muitos vestígios deixados pelos moradores há quase 40 anos atrás. Isso, dá um aspecto sobrenatural à ilha, parecendo cenário de filme de terror. Talvez por esse motivo que a tenham escolhido para serem gravadas cenas de “Battle Royale II”, um filme de terror japonês, em 2003. A ilha também inspirou um jogo de videogame muito popular japonês, o “Killer 7.

Algumas pessoas dizem, que 500 coreanos eram mantidos prisioneiros e submetidos ao trabalho escravo durante a segunda guerra mundial para substituir japoneses que estavam na guerra.

Houve muitas mortes, decorrentes da bomba atômica, doenças, desnutrição e problemas de saúde devido às péssimas condições de trabalho. Outros tentaram inutilmente fugir, pulando em alto mar, como tentativa de chegar do outro lado do continente.

Em 2015, a ilha recebeu status de “patrimônio mundial”.

Assista um vídeo feito dentro da ilha: