Em 1989, Victor Salva foi preso depois de molestar o astro mirim de 12 anos de seu primeiro filme, ‘Clownhouse’ (Palhaço Assassino).

Ele disse que a vontade de fazer um filme de terror como ‘Clownhouse’ estava na sua cabeça há algum tempo, mas as coisas tomaram um rumo realmente horrível quando Salva escalou o ator Nathan Forrest Winters, de 12 anos para ensaios extras nos bastidores. Depois descobriram que durante essas sessões, ele obrigava o menino a fazer e receber sexo oral.
E o diretor deixava a câmera rodando o tempo todo, para adicionar mais um vídeo à sua coleção de pornografia infantil.

Winter contou aos seus pais o que estava acontecendo, e a casa do diretor foi invadida por policiais que descobriram as fitas e sentenciaram o diretor a três anos de prisão na Califórnia e uma vida inteira no registro de criminosos sexuais.

Em 1992 foi solto em condicional depois de cumprir 15 meses de sua sentença, depois disso foi contratado para fazer o filme ‘Energia Pura’.

Durante a produção de ‘Energia Pura’, muito pouco foi comentado sobre os crimes que Salva cometeu enquanto filmava ‘Clownhouse’.
Nathan Forrest Winters e sua família até chegaram a protestar pessoalmente durante a estreia do filme, mas isso fez pouca diferença. Os produtores de ‘Energia Pura’ disseram inicialmente que não tinham conhecimento dos crimes de Salva, e que depois teriam sido avisados por sua “equipe” sobre a seriedade da coisa. O chefe executivo da Caravan Pictures eventualmente recebeu uma denúncia sobre a condenação de Salva, mas parece que a única atitude tomada foi mandar que algumas pessoas-chave envolvidas na produção ficassem de olho em qualquer coisa suspeita e o consenso geral foi de esquecer o passado de Salva.

Hoje, Victor Salva é mais conhecido como o homem por trás da franquia de ‘Olhos Famintos’. Ele dirigiu os 2 primeiros filme de 2000 e 2003 e recentemente está em filmagens com o 3° filme da franquia.

Veja também: ‘Olhos famintos 3’ é alvo de Abaixo-assinado contra diretor