A história é a seguinte: Casal adota uma menina de 7 anos, aparentemente angelical, mas que logo revela uma personalidade cruel, capaz de manipular os adultos e cometer atos violentos contra aqueles que se colocam em seu caminho.

Já assisti ao documentário sobre a Beth (seu nome real, no qual, no filme é Catherine) e achei a sua história tocante. Realmente tocante (e tensa, de certo modo). E como é uma história verídica e tudo o mais, a pergunta que fica é ”o filme se manteve fiel a história real”? A resposta é sim.

Cinematograficamente falando, há cenas muito boas no filme que mostram o trauma que a menina tem do que seu pai fez com ela. No início, há uma cena em que seu pai adotivo vai lhe dar um beijo de boa noite e logo surge a imagem da lembrança que ela teve de seu pai verdadeiro, a menina imediatamente nega o beijo do seu pai adotivo e chama por Jill, a sua mãe adotiva.
Sobre os atores, estão quase todos bem. Ashley Peldon consegue mostrar uma Catherine fofa, inocente, meiga e ao mesmo tempo manipuladora, psicopata, mentirosa e traumatizada. Mel Harris foi outro destaque, mostra uma mãe cuidadosa, amorosa, preocupada e espantada com os atos de Catherine. A única atriz que deixou á desejar para mim foi a Rosanna DeSoto, que interpreta a Doris, está totalmente sem emoção, parecendo meio robótica ás vezes.
Tem uma cena improvável, que é a cena onde a Catherine corta o rosto de um colega da escola e o garoto nem sequer chora. A trilha sonora do filme aparece em poucas horas, e quando aparece, é uma trilha sonora parecidas com as usadas em novelas mexicanas. Os enquadramentos de câmera são sem criatividade. A fotografia não é algo que chame atenção, o roteiro encaixa bem os momentos que foram descritos por Beth, na vida real. Poderiam ter explorado um pouco mais o tratamento dela, alguns minutos á mais não fariam mal.
Em geral, é um filme tecnicamente ruim, com algumas falhas e uma direção com pouca criatividade. Mas tem um roteiro muito bom, atores com carisma, é fiel a história original e tem uma boa e emocionante mensagem no final para o público.
Nota: 8.1