A história do filme é a seguinte: Um ano após um trágico acidente, algumas amigas vão explorar uma caverna. Uma delas, Juno (Natalie Jackson Mendoza), sem avisar as outras, as levou para uma caverna que nenhuma pessoa tinha explorado. Logo elas descobrem que talvez alguém tenha entrado ali, mas nunca saído vivo. Um acidente faz com que uma rocha se desprenda e as amigas fiquem presas na caverna. Com a saída bloqueada, elas passam a explorar o local, buscando outro meio de sair. Porém, elas passam a ser perseguidas por estranhas criaturas, que se escondem na escuridão da caverna.

Os primeiros 50 minutos, não tem nada de criaturas e, nada de surreal. O que pode causar raiva em algumas pessoas que esperavam ver mais essas criaturas. Mas, apesar disso, esse tempo todo em que não aparecem as criaturas, é mostrado o desenvolvimento de personagens e o desenvolvimento da amizade entre as seis garotas. Apesar da trama parecer um pouco genérica, ela funciona.

O que me incomodou no início do filme, foi a imagem. Parecia que o diretor tinha optado por gravar com Tekpix (risos) do que com uma câmera realmente eficiente. Os créditos iniciais  e os efeitos especiais pareciam ter sido feitos por amadores. Porém, quando os efeitos práticos e maquiagem são postos em tela, fica muito bem feito. Principalmente a maquiagem das criaturas, elas estão exatamente do jeito que eram para estar, feias, com traços humanoides, com características de animais selvagens, e o melhor de tudo, são cegas! Elas seguem você pelo seu barulho, o que gera mais tensão ao público. Quando as criaturas estão em cena, o filme começa a ficar MUITO, mas MUITO gore!

Os movimentos e enquadramentos de câmera que o diretor usa, conseguem transpassar da tela para o telespectador, a tensão e claustrofobia que as personagens sofrem. Você realmente fica agoniado. As atrizes foram bem escaladas, todas elas estão bem. Há uma grande mensagem sobre amizade presente aqui, de que certos amigos são falsos, mentirosos e não se importam com você, só querem salvar a própria pele. E que você deve dar valor aos verdadeiros amigos, pois eles só querem te ajudar. Sobre o final, ele é para te deixar na merda. Sério, é um final meio cruel, por assim dizer. Você pensa que está tudo bem e, então, SURPRISE, MOTHERFUCKER!

”Abismo do Medo” tem uma cinematografia porca, efeitos especiais amadores, e uma trama meio genérica. Porém, é um filme com uma atmosfera excelente, com atrizes boas, uma boa direção, e um final melancólico. É necessário bastante estômago para assistir, e o filme tem uma mensagem relevante para o público.

Nota: 8.4