A história da série é a seguinte: O novo drama será uma versão contemporânea da conhecida história, mostrando desde o início o relacionamento do agente do FBI Will Graham com o seu mentor Dr. Hannibal Lecter.

Depois do aclamado e intocável filme de 1991, ”O Silêncio dos Inocentes”, vieram a sequência de qualidade um tanto quanto questionável, ”Hannibal” e o bom prelúdio ”Dragão Vermelho”. Houve também ”Hannibal – A Origem do Mal”, mas vamos ignorar que ele existe. Eis que surge a ideia de uma série anterior a tudo, que conta a história de como Will Graham e Hannibal começaram a trabalhar juntos no FBI.

1ª temporada: A série trouxe muitos elementos inovadores para o universo, e que ajudaram bastante a contar a história. Como as cenas de Will se colocando no lugar dos assassinos e conseguindo pensar como ele, desde a figura assustadora e sombria, com chifres, que representava o estripador de Chesapeake.

Hugh Dancy interpreta um Will diferente do de Edward Norton, aqui ele é mais inseguro, preocupado com sua saúde mental, e um tanto estranho, mas funciona completamente. Mads Mikkelsen está esplêndido, mantendo todos os trejeitos do nosso amado Hannibal. Anthony Hopkins ficaria orgulhoso. A primeira temporada tem ótimas ideias. As cenas de Hannibal cozinhando carne humana ao som de música clássica são ótimas. O suspense, o terror, as mortes, tudo é bom aqui, apesar de ainda poder melhorar. O final acaba de forma fria, nos deixando intrigados para uma segunda temporada.

Nota: 9.3

2ª temporada: Eu achei a primeira temporada ótima, mas eu realmente não esperava que segunda fosse superar de uma forma inacreditável! Aqui o conflito entre Will e Hannibal é o ponto alto e intrigante de toda a temporada, os diálogos dos dois são afiados e intrigantes. As mortes aqui também estão mais elaboradas, com direito até a corpos sendo colocados em árvores, com flores saindo de dentro deles.

Tudo aqui funciona, os atores não poderiam estar mais confortáveis em seus papeis, as situações presentes no roteiro não poderiam ser mais angustiantes. A cada episódio que passa, a história vai ficando cada vez mais interessante, forçando o espectador a assistir todos os episódios em sequência. A filosofia de Hannibal, as ideologias dos personagens, tudo aqui é muito explorado e perfeitamente desenvolvido.

O que dizer então dos episódio finais? Com destaque a Mizumono, o episódio final da temporada, que fecha com chave de ouro, chegando ao ápice da batalha dos personagens principais para finalmente pegar Hannibal. É um episódio com surpresas e reviravoltas, parecendo até um episódio de Game of Thrones, é um final aterrador para a temporada.

”UMA OBRA DE ARTE”, essa frase define bem o que foi a segunda temporada para mim.

Nota: 10

3ª temporada: Depois do final da segunda temporada e do banho de sangue que foi, nos perguntávamos, como que a série iria continuar no terceiro ano? Nos primeiros 4 episódios, fica evidente que os roteiristas não sabem a que lugar chegar, enchendo bastante linguiça, se aproveitando de flashbacks do passado para explicar melhor algumas coisas que não precisavam ser explicadas, foi um início de temporada um tanto maçante.

Mas tudo bem, depois do episódio 4 a trama começa a fluir. Mason Verger consegue trazer uma ameaça interessante, tanto para Hannibal, quanto para o Will. Então, no episódio 7, acontece o que todo o fã estava esperando, finalmente Hannibal é pego e é preso naquela sala famosa de onde todos o conhecemos e vimos nos filmes.

Depois do episódio 8, a trama é totalmente inspirada no livro ”Dragão Vermelho”, trazendo uma adaptação fiel e até melhor do que a que foi mostrada nos filmes. O episódio final da temporada… NÃO HÁ PALAVRAS PARA DESCREVER. O jeito que a temporada acaba, é um final em aberto, não se sabe bem o que aconteceu, mas mesmo assim é um excelente final.

Nota: 8.8

O que me deixa triste é saber que não haverá mais Hannibal, pois a série foi cancelada já faz tempo. Queria tanto que uma empresa maior comprasse os direitos da série para exibi-la (oi, Netflix), pois a série demonstrou-se ser uma das mais inteligentes e bem escritas séries da televisão de todos os tempos.

Nota para a série, em geral: 9.4

PS: Bom, pelo menos agora as 3 temporadas completas encontram-se disponíveis para assistir na Netflix.