A história do filme é a seguinte: O jovem Jeffrey Dahmer luta com uma vida familiar difícil e a vontade e os pensamentos de querer matar. Dahmer é considerado um dos serial killer mais famosos do mundo, que estuprou e assassinou 17 homens e meninos entre o final dos anos 1970 e início dos anos 1990. Os contos sangrentos de seus assassinatos muitas vezes envolveram desmembramento e canibalismo. Dahmer, que foi diagnosticado com transtorno de personalidade e um transtorno psicótico, foi morto na prisão por um companheiro preso em 1994.

Minhas expectativas estavam altas para este filme, confesso, afinal era um filme que contaria a história de Dahmer, o tão conhecido serial killer. Já tiveram algumas outras cinebiografias de Dahmer, como o bom filme de 2002, intitulado com o nome do mesmo. Porém, não havia nenhum contando a juventude dele, e esse é o diferencial de ”Meu Amigo Dahmer”, um filme que explora os motivos para a sua personalidade perturbada.

Sobre os atores, a maior parte está funcional, cumprindo bem o seu papel, mas sem muitos destaques aqui, apesar de ter um que é um grande destaque, Ross Lynch, que interpreta Jeffrey Dahmer. A atuação de Ross Lynch é quase perfeita, em vários aspectos, você não vê um ator interpretando um personagem, e sim o Dahmer adolescente. Os seus pensamentos antissociais e psicopatas são transmitidos de forma natural, muitas vezes apenas no olhar e nas expressões faciais do ator.

O roteiro explora mais do ambiente familiar e escolar do serial killer, nota-se que muito de sua personalidade perturbada veio por parte de seus pais, realmente não era um bom ambiente para se crescer. O vício de Dahmer em álcool também é bem explorado aqui, aos poucos. A direção de Marc Meyers é boa, apesar de não ser um trabalho de muito destaque, é uma direção decente.

Essa ideia de explorar a adolescência do serial killer é boa, porém ao mesmo tempo, deixa a história um pouco menos interessante, entediando o espectador em alguns momentos, falta um pouco de sentimento no filme, quase não há momentos de tensão. A reconstrução de época aqui é excelente, realmente parece que foi gravado nos anos  70. Não é um filme de terror, isso é um fato, é mais um drama psicológico sobre um garoto com traços de psicopatia, e ele funciona nesse aspecto.

Resumindo, se você procura terror, irá se decepcionar com ”Meu Amigo Dahmer”. É um filme que conta sobre a sua adolescência, que explora seu psicológico e mostra os possíveis motivos para a criação do monstro que Jeffrey Dahmer acabou se tornando.

Nota: 8.1