Um suspense nacional de chocar.
Interpretações fora do normal e um final que ninguém acreditaria se não tivesse acontecido na vida real.

Desde sua estreia que eu havia ouvido falar só coisa boa do filme, e não é que eu não acredite no cinema nacional, é que nunca fui muito fã do ator Milhem Cortaz (só faz filme em que é bandido), apesar de sempre gostar muito da atriz Leandra Leal.

Pois bem, resolvi final de semana passado assistir de uma forma bem despretensiosa, sem esperar nada e me prendeu de uma forma…

A começar pela direção, conduzida e roteirizada pelo estreante Fernando Coimbra (o qual tive a oportunidade de conhecer ano passado, na pré-estreia do filme- eu trabalhava num cinema, então isso era bastante comum rsrs), que só fazia curtas a muitos anos, mas sempre teve uma visão mais jovem direcionada para o cinema nacional.
Ele conseguiu reunir nesse filme um excelente suspense, drama e policial, coisa que muito pouco se vê no cinema atual Brasileiro.

 

Os movimentos das câmeras nos dá a sensação de sermos voyeurs sádicos te direcionando com foco aonde exatamente eles querem que você veja, deixando o suspense falar por si só.

A fotografia de nada lembra filmes dos quais estamos acostumados a ver em produções tupiniquins, suas palhetas fora muito bem utilizadas de forma que desse veracidade e dramaticidade aos fatos ali apresentados, tudo aos poucos.

Pois bem, a trama se desenvolve através de o sumiço de uma criança no subúrbio do Rio de Janeiro, os pais se desesperam, porém o marido passa a desconfiar de sua amante.

 

 

O filme te joga vários quebra-cabeças, muitos flashbacks, porém nem todos mostrados condizem com a realidade. Aos poucos você vai sacando…

As atuações devo dizer que superaram as minhas expectativas , claro, tem o Milhem sempre querendo ser o fodão, putão com tudo e todos, sempre o macho alfa de todas as produções, mas o que chamou a atenção é que nesse em especial, ele mostrou um lado pouco conhecido, o seu lado mais dramático. Você consegue sentir a dor de um pai que está desesperado à procura de sua filha, mas, em contra partida, um marido que não pode deixar transparecer à sua mulher que tem suspeitas de uma amante…
E o que falar de Leandra Leal?
Galera, ela dá um show de interpretação! Os nuances de personalidade vão de escala 1 à 100.

Não posso contar muita coisa porque eu quero muito que vocês assistam.

Mas posso dizer uma coisa:
O final é de deixar os cabelos em pé!

Sem contar que a história foi baseada em uma história real.

 

nota: 8.0