A história do filme é a seguinte: No último dia de alimentação de vinte e três dias do Creeper, as equipes policiais do Sargento Tubbs reúnem uma força-tarefa, na missão de destruir o Creeper para sempre. O Creeper trava uma batalha sangrenta enquanto seus inimigos se aproximam de descobrir o segredo de suas origens sombrias.

”Olhos Famintos 3”, há quanto tempo esperamos por ele, não é? Por muito tempo se especulou se ele iria ser lançado ou não, até ser finalmente confirmado no ano passado, o que trouxe a alegria de vários fãs que gostaram do primeiro e do segundo filme -como eu-. Entretanto, fiquei com um pouco de pé atrás com o filme, pois depois de várias confusões parecia que não ia sair algo bom disso tudo. E eu estava certo? Bem, sinto afirmar que sim, eu estava certo, mais certo do que eu imaginava.

O começo do filme mostra os policiais entrando em contato com o caminhão do Creeper, caminhão que aparentemente foi deixado para trás pelo mesmo. É impressionante como vemos a burrice dos policiais nessa cena, tudo bem que policiais em filmes de terror nunca são de muito ajuda, mas aqui eles se superam. É óbvio que a criatura vai recuperar o caminhão, e eles demoram mais do que deveriam pra se tocar disso. Há um uso desnecessário de slow motion em algumas cenas no início, e isso incomoda bastante.

Sobre os atores, estão no nível do filme, uma galhofa total. Stan Shaw, que interpreta o Xerife Dan Tashtego, está muito mal, sempre com a mesma expressão e tentando parecer esquentadinho, os seus momentos de monólogo onde ele fala da criatura são sofríveis. Do elenco mais jovem, nenhum se salva também, todos estão descartáveis. A única atriz, de todo o filme, que está bem é a Meg Foster, que mesmo não tendo sido bem aproveitada consegue convencer -muito pouco, mas ainda assim consegue-.

É incrível como o diretor Victor Salva conseguiu destruir tudo o que ele tinha construído nos outros dois filmes aqui, todo o suspense em torno da criatura e seu caminhão, tudo aqui é expositivo demais. A história também não tem desenvolvimento ou foco algum, os diálogos e as motivações dos personagens são horríveis de ruim. Há alguns momentos em que o filme se assume como uma galhofa e até garante umas risadas, mas são poucos, o filme se leva muito a sério.

A trilha sonora não gera emoção alguma, o trabalho de som do filme é muito mal feito. O CGI é horrível, dá pra ver claramente as cenas em que ele é utilizado, de tão tosco que o CGI ficou. O final inteiro é mal construído e traz soluções óbvias e fáceis demais, transformando o Creeper em um idiota. Uma sensação amarga ficou depois de eu ter terminado de assistir ao filme, e recomendo para quem não viu ainda que não veja, é um total desrespeito aos outros dois filmes de ”Olhos Famintos”.

Resumindo, ”Olhos Famintos 3” só serve pra dar risada em alguns muito raros momentos, de resto é um filme tosco, tecnicamente muito mal feito e que nenhum fã merece assistir.

Nota: 0.5