A história do filme é a seguinte: A estudiosa Margaret Matheson (Sigourney Weaver) e seu assistente Tom Buckley (Cillian Murphy) são especialistas em desmascarar atividades paranormais. Para isso, os dois estudam cada caso com muita atenção em busca da existência de uma fraude. A rotina deles muda radicalmente quando Simon Silver (Robert De Niro), um vidente cego de fama internacional, resolve retornar depois de 30 anos afastado dos holofotes por conta da misteriosa morte de um repórter que o acusava de mentiroso. De volta aos noticiários, ele acaba atraindo a atenção da dupla. Obcecados pela ideia de acabar com o “poder” do médium, Margaret e Tom têm pela frente uma difícil missão, mas algo parece rondar a vida dos dois a cada novo minuto.

O filme começa já de uma maneira interessante, com a dupla Margaret e Tom Buckley indo investigar um suposto caso paranormal em uma casa. Eis que esse caso paranormal não era nada mais que uma farsa, então logo notamos que não é um filme sobrenatural, mas sim um filme sobre desmascarar coisas que supostamente são sobrenaturais. Acho essa ideia super interessante, principalmente quando Margaret está dando aulas a seus alunos sobre isso.

O primeiro ato inteiro do filme é muito bom, nunca se expondo demais, sendo contido e com bons diálogos e boas questões levantadas. O motivo de Tom Buckley estar seguindo Margaret é, de certa forma, explicado, e foi compreensível. Margaret sempre diz para não investigar Silver, o motivo disso é revelado em uma cena também e ficou bem legal. Enfim, todo o primeiro ato as coisas ficaram encaixadas e teve explicações o suficiente para nos apegarmos a trama.

Sobre os atores, é um bom elenco, são atores conhecidos pela maioria das pessoas. Sigourney Weaver, está totalmente contida, sempre transmitindo um ar de sabedoria com relação as coisas. Cillian Murphy é carismático o suficiente para fazer a trama fluir. Elizabeth Olsen não aparece muito e vai ter uma relevância para o filme só pelo final mesmo. É sempre bom ver Robert DeNiro atuando, e aqui não é diferente, o ator dá um bom aspecto de suspense ao seu personagem.

No meio do filme as coisas começam a desandar. O filme opta por alguns sustos fáceis, alguns cortes bruscos, o que incomodou bastante. O roteiro possui alguns furos, mas mesmo assim funciona. Há duas reviravoltas no final, uma eu já esperava, achei bem previsível que ia acontecer, já a outra foi interessante, não esperava, porém nem todo mundo gostará dessa reviravolta, ela descondiz um pouco com o que foi mostrado ao longo do filme, mas mesmo assim gostei. O filme sempre faz com que você se intrigue por saber se Silver tem mesmo poderes, e isso é bom.

Resumindo, ”Poder Paranormal” se torna um pouco expositivo demais do meio para o fim, mostrando mais do que deveria, mas mesmo assim traz bons questionamentos e uma trama intrigante.

Nota: 7.4