Um caso inusitado aconteceu recentemente no Cazaquistão.

Um homem chamado Aigali Supygaliev tinha sumido e foi declarado morto após um corpo carbonizado ser descoberto e um teste de DNA com 99,2% de certeza, afirmar que os restos mortais pertenciam a ele.

Após o resultado do DNA, foi emitido uma certidão de óbito e Aigali foi enterrado em setembro.

“Organizamos um velório e toda a família se reuniu em uma tradicional cerimônia”, disse Esengali Supygaliev, irmão de Aigali.

Mas quando se passou 2 meses, algo inusitado aconteceu:

“Quando Aigali atravessou a porta saudável e caloroso, dois meses depois de ser enterrado, minha filha quase teve um ataque cardíaco”, disse Esengali.

Aigali tinha conseguido um emprego novo em um vilarejo e ficou longe por um tempo, mas não avisou a família.

Quando o prazo do seu serviço terminou, voltou para casa e descobriu que estava “morto”.

A polícia e o departamento de justiça local não se manifestaram sobre o caso.

Em depoimento ao site Azh.kz, a cientista forense responsável pela análise de DNA disse:

“A probabilidade do corpo ser de Aigali era de 99,2%, mas você nunca deve esquecer dos 0,8%.”

A família devolveu ao governo o valor de dois meses de pensão que foram pagos pela morte de Aigali.

A família pretende resolver o caso judicialmente.

Aigali Supygaliev

Fonte: R7