Abaixo você vai conhecer 7 lugares pelo mundo rodeados de mistérios.

 

1 – Triângulo das Bermudas

Localizada no Atlântico Norte, conhecida como Triângulo das Bermudas, surgiu mesmo em 1964, devido à forma geométrica obtida quando traçamos linhas para conectar as cidades de Miami, San Juan (em Porto Rico) e Bermuda, que circundam a mítica localidade.
Mas a área tem sido palco de incidentes bem estranhos. Um dos mais famosos ocorreu em 1945, quando cinco aeronaves do exército norte-americano simplesmente desapareceram sem deixar vestígios. E para piorar, os dois aviões enviados para busca e resgate também sumiram e nenhum deles jamais foi encontrado.
Além de aeronaves, navios da marinha também desapareceram sem deixar rastros, assim como aventureiros famosos, como foi o caso de Donald Crowhurst, que sumiu enquanto navegava pela região durante uma viagem de volta ao mundo.
Assim, embora essa região do Atlântico seja famosa por suas tempestades tropicais, vários relatórios de desaparecimentos apontam que os eventos ocorreram em águas tranquilas. E, apesar da existência de grandes áreas onde ocorrem erupções de metano, a quantidade de gás eventualmente liberado não seria capaz de fazer uma embarcação levitar.

 

2 – Mar do Diabo

Próximo ao Japão, está o Mar do Diabo, também conhecido como Triângulo do Dragão. A região é formada por Guam e pelas Ilhas Marinas, apresentando uma área total de 1,2 milhão de quilômetros quadrados, sendo ainda um dos pontos submarinos mais fundos de todo o planeta Terra. Ali já sumiram sem deixar qualquer vestígio uma série de embarcações, mas há outras histórias ainda mais tenebrosas.
As lendas sobre o Mar do Diabo ganharam força após embarcações do governo japonês não terem retornado de lá, as explicações são bem variadas, incluindo aí a presença de navios sem qualquer tripulante vagando pela região, bem como objetos voadores não identificados nos quais estariam seres extraterrestres.
Lapsos de tempo e mau funcionamento de aparatos eletrônicos também estão na lista de coisas que podem acontecer com quem se arrisca a navegar, ou mesmo voar, por esta região nem tão remota, mas repleta de mistérios.
Vários artigos já foram publicados na imprensa sobre o assunto, mas talvez o que mais se aprofundou no tema foi Charles Berlitz escrito estadunidense que publicou o livro “O Triângulo do Dragão” em 1989. Segundo a publicação, entre os anos de 1952 e 1954, cinco embarcações militares japonesas se perderam na região, sumindo com a vida de mais de 700 pessoas.

 

3 – Montanhas da Superstição

As Montanhas da Superstição ficam no Arizona e, segundo a lenda, foi o local no qual um homem chamado Jacob Waltz encontrou uma mina de ouro no século 19. Acontece que Waltz jamais revelou a localização da mina a ninguém, levando esse segredo para o túmulo, e inúmeras expedições organizadas para encontrá-la falharam.
Algumas pessoas acreditam que os espíritos dos que morreram tentando encontrar a mina continuam vagando pelas montanhas, e os nativos norte-americanos dizem que os tesouros do local são guardados por criaturas que habitam túneis e cavernas subterrâneas. Mas a melhor história é a dos apaches, que creem que a entrada para o inferno está localizada lá.

 

4 – Lago Angikuni

Em 1930, quando um caçador que conhecia bem a região do Lago Angikuni, no Canadá, procurando por um local para passar a noite, descobriu que os habitantes de um vilarejo no qual ele costumava se hospedar haviam desaparecido, deixando tudo (alimentos, roupas e armas) para trás.
O caçador também encontrou sete cães usados para puxar trenós mortos e uma sepultura do cemitério local havia sido aberta e estava vazia. Ainda de acordo com o mito, algumas luzes estranhas teriam sido vistas sobre o vilarejo quando os habitantes desapareceram. O mistério sobre o que pode ter acontecido jamais foi desvendado, e as teorias mais comuns culpam fantasmas, extraterrestres e até mesmo vampiros pelo sumiço.

 

5 – Triângulo do Lago Michigan

Existe uma região no Lago Michigan na qual ocorreram desaparecimentos estranhos envolvendo pessoas, aeronaves e embarcações. Um dos mais famosos foi o caso do voo 2501 da Northwest Orient Airlines, que em 1950 sumiu com 55 passageiros a bordo. O avião ia de Nova York para Minneapolis, mas, devido ao mau tempo, desviou sua rota, passando sobre o lago.
Perto da meia-noite, o piloto Robert C. Lind solicitou permissão para diminuir a altitude de 3.500 para 2.500 pés, e esse foi o último contato com a aeronave. Uma grande operação de busca foi organizada, incluindo o uso de um sonar e arrastão no fundo do lago. Apenas destroços pequenos, pedacinhos de estofamento e fragmentos de corpos humanos foram encontrados boiando na superfície, e os mergulhadores jamais encontraram a fuselagem do avião.

 

6 – Triângulo de Bennington

Situado próximo a Vermont, nos EUA, este local foi palco de ao menos cinco sumiços misteriosos entre 1945 e 1950. O primeiro foi o de um homem chamado Middie Rivers, que liderava um grupo de caçadores. Quando todos voltavam para o acampamento, ele se distanciou um pouco dos companheiros e nunca mais foi encontrado.                           Depois foi a vez de uma moça chamada Paula Welden, que sumiu sem deixar pistas quando fazia uma trilha na área. A próxima vítima foi o veterano de guerra James Tetford e, depois dele, um garotinho de 8 anos de idade chamado Paul Jepson, que desapareceu. Nenhum rastro foi encontrado. O último sumiço envolveu uma mulher chamada Frieda Langer.
Frieda estava com uma prima quando escorregou em um córrego e decidiu voltar para trocar as roupas molhadas. Ela também desapareceu, mas, ao contrário das outras vítimas, seu corpo foi encontrado cerca de 6 meses depois em uma área que já havia sido minuciosamente vasculhada. Entretanto, o cadáver estava tão mutilado que a causa da morte não pode ser determinada. Os mistérios de Bennington nunca foram esclarecidos.

 

7 – Anomalia do Atlântico Sul

Em vez de estar localizado na superfície da Terra, se encontra sobre uma área próxima à costa brasileira. A Anomalia do Atlântico Sul é uma região na qual o cinturão de Van Allen (sistema de anéis de radiação) tem sua máxima aproximação com a superfície do planeta.
O interessante é que, graças à alta concentração de partículas que existe ali, satélites, espaçonaves e outros equipamentos costumam apresentar uma variedade de problemas quando sobrevoam essa área. Tanto que o pessoal da Estação Espacial Internacional evita sair ao espaço para fazer reparos quando estão passando sobre a Anomalia e, além de problemas técnicos, vários astronautas disseram ter visto luzes estranhas e “estrelas cadentes” na região.