Um irmão e duas irmãs limpavam a casa na qual a mãe recém-falecida morou, em Northallerton, na Inglaterra. Entre inúmeras memórias familiares, eles encontraram a mais macabra e inesperada de todas: o corpo de um bebê mumificado.

Ao limparem embaixo de uma das escadas da residência, eles encontraram uma pequena caixa, com pouco mais de 45 cm de largura.

Ao abrirem a caixa, encontraram envelopes e a múmia de um bebê, encoberta por um pano.

Após a descoberta, os irmãos levaram a caixa para a delegacia.

A polícia local iniciou uma profunda investigação, liderada pelo detetive Matthew Wilkinson. Ele contou com a ajuda do médico John Broadbridge, que classificou o caso como “o mais angustiante” em 25 anos de profissão.

Após testes de DNA com membros da família, foi constatado que a bebê mumificada, era uma menina e filha de Carol Thompson (a mãe recém-falecida) e de Melvin Thompson, ex-marido de Carol e pai dos três irmãos.

O detetive Matthew Wilkinson, disse que Melvin e os filhos declararam que não faziam ideia da existência da criança e não sabiam dessa gravidez de Carol.

Como os restos mortais entraram na propriedade e quais foram as circunstâncias da morte da bebê também são questões que permanecem em aberto.

O médicoJohn Broadbridge, disse que os exames também não determinaram se o bebê morreu antes ou depois do nascimento. Mas, ele afirma que nenhum ferimento foi encontrado nos ossos da criança.

Rua da casa onde foi encontrado o bebê mumificado

Fonte: The Sun e R7