Graham Flanagan, do Business Insider disse que a Warner Bros e os cineastas envolvidos na produção dos filmes: ‘Invocação do Mal’, ‘Annabelle’ e ‘Invocação do Mal 2’ terão que pagar US$900 milhões, se não conseguirem provar que as entidades malignas que apareceram no filme existem.

O Hollywood Reporter informou que Gerald Brittle, que contou a história de Ed e Lorraine Warren em seu livro ‘Ed & Lorraine Warren Demonologistas – Arquivos Sobrenaturais’, está movendo um processo de US$900 milhões contra a Warner Bros.

De acordo com o autor o filme ‘Invocação Do Mal 2’ e todos os contos relacionados ao filme, incluindo tanto ‘Annabelle’ e ‘Invocação Do Mal’ foram roubados de seu livro.

Em 1978, quando assinaram contrato com Brittle, Ed e Lorraine Warren concordaram em uma “disposição de não concorrência”. Ou seja: eles assinaram um contrato de exclusividade com Brittle, fazendo dele o detentor dos direitos sobre qualquer história envolvendo seu trabalho paranormal.

A equipe por trás dos filmes obteve permissão de Lorraine Warren para fazer o filme, mas de acordo com o contrato que a dupla assinou com o autor, seria de Brittle que a Warner deveria ter a permissão.

Brittle ainda questiona a veracidade da história.

Apesar da página oficial (internacional) do livro declarar que é uma obra de não-ficção publicada pela primeira vez em 1980, Brittle acredita que os Warrens inventaram todas as histórias. Com isso, Ed & Lorraine Warren Demonologistas seria um trabalho de ficção cujo os direitos lhe pertencem e não aos Warren.

Brittle também tem a seu favor a confirmação de que seu livro foi lido por James Wan antes do primeiro filme ser escrito, como comprova um tweet publicado pelo diretor em 2011, mesmo ano em que Invocação Do Mal entrou em pré produção. O fato evidencia que Wan sabia da existência do livro quando disse:

“Eu assisto/leio um monte de histórias assustadoras. Mas porra, THE DEMONOLOGIST, relato da vida verdadeira de Ed e Lorraine Warren, é o livro mais assustador que eu li.”

Em 2015, Brittle até tentou impedir que a produção do filme ‘Invocação do Mal 2’ continuasse, alegando que ele tinha os direitos sobre a história. Mas a produtora na época, disse que o filme não era baseado no livro dele, mas sim em fatos históricos.

Os advogados de Brittle começaram a dizer que os fantasmas, a freira e a boneca não existiam e eram mentiras contadas pelo casal Warren. E como a Warner Bros poderia dizer que era fatos históricos, sendo que tudo não passava de mentiras.

Brittle, quer que a Warner apresente provas de que as experiências do casal relatadas no filme são verdadeiras, caso contrário terão que pagar para ele US$900 milhões.